INICIAL CAMPANHAS DOCUMENTOS HISTÓRIA
CAMPANHA DE APADRINHAMENTO PSICOSSOCIAL
psico

Nosso trabalho consiste em amparar temporariamente os acolhidos e reinseri-los em uma família, com a brevidade que seja possível. Inicialmente averiguamos a possibilidade de amparar os genitores para que com o apoio dos programas sociais eles retomem a guarda dos filhos.

Caso se verifique que os genitores não tenham condições, em curto e médio-prazo, de amparar os filhos, iniciamos a busca na família extensa (tias, tios, avós) por alguém que tenha condições e aceite amparar as crianças ou jovens. Em última instância, os acolhidos são encaminhados ao programa de adoção.

O processo de acolhimento é traumático: as crianças e jovens são afastados do convívio familiar, e muitas vezes passaram por violência física ou mental antes do encaminhamento à Casa da Criança Batuíra. Todos os acolhidos necessitam de acompanhamento psicológico.

Entendendo que é dever do estado prover o atendimento à saúde mental, sempre tentamos utilizar a rede pública de atendimento para os acolhidos, em conjunto com o apoio de algumas clínicas universitárias. Porém, é frequente haver descontinuidade no tratamento, além da demora em conseguirmos atendimento e da dificuldade logística de termos de acompanhar diversos acolhidos sendo atendidos em locais diferentes, com horários diversos e distantes fisicamente.

Caso vocêr seja um profissional da área ou tenha interesse em custear o atendimento de uma criança entre em contato para avaliarmos a melhor maneira.

COMO AJUDAR?

PRESTAÇÕES DE CONTAS
contato@ccbatuira.org.br
(61) 3036-9101 ou 3201-7811
QNM 32, Área Especial, Módulo C - Ceilândia/DF
Mapa: http://goo.gl/maps/c0Kph